Confira sete dicas de especialistas para investir na internet; e-commerce triplica em MT

Com aumento de 262% no número de vendas realizadas virtualmente, em comparação entre 2016 e 2015 em Mato Grosso, o comércio eletrônico se apresenta como alternativa viável para quem pretende expandir ou iniciar um negócio. De acordo com levantamento realizado por uma plataforma de ecommerce, só no Estado foram abertas cerca de 900 novas lojas no ano passado e o valor transacionado pelo comércio eletrônico na região duplicou. Na última semana uma iniciativa da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), trouxe uma série de palestras gratuitas a Cuiabá.

Ao Agro Olhar, o secretário executivo da instituição, Fernando Ricci e o Gerente de e-commerce, Daniel Santos enumeraram uma série de dicas para quem quer começar um negócio na internet. “Hoje há quase 14 milhões de desempregados no Brasil, então o comércio eletrônico surge como uma oportunidade viável para todas as pessoas, desde que você considere alguns detalhes. Muita gente trabalhou por anos em empresas, exercendo uma função específica e pra se recolocar  é necessário se esforçar muito, competindo com quem já está empregado”, diz Fernando.

1 – Defina um nicho de mercado
De acordo com Fernando é preciso procurar um produto que te encante, algo que você tenha habilidade e saiba lidar. “Se você nunca trabalhou com móveis, por exemplo, mas vai entrar nessa área, é preciso ter um diferencial.”

2 – Planejamento
Nesse passo o empreendedor precisará de alguém que o ajude. “Ninguém melhor que os profissionais do Sebrae. Eles tem não só apostilas sobre o assunto, como ferramentas que podem auxiliar a fazer o planejamento. A mais utilizada se chama Canvas. Isso é fundamental.”

3 – Qual vai ser o público alvo?
É necessário também definir a qual fatia do mercado serão destinadas as ofertas. Isso inclui estabelecer padrões geográficos para a distribuição, planejando se a mercadoria vai ser comercializada no Estado, na região ou só em Cuiabá, por exemplo.

4 – Tenha um CNPJ
Para Daniel esta etapa é crucial e precisa ser resolvida logo no início do processo. “Para começar você tem conseguir abrir uma empresa, deixar ela legalizada e apta a ser uma varejista. Tem serviços online que permitem fazer esse controle fiscal em até sete dias”, diz.

5 – A plataforma
Este é apontado como o item mais importante, porque é onde o comerciante vai sediar seu site. “A construção também é importante, mas a plataforma te dá essas coordenadas, é possível desenhar seu site e incluir o que você quer. Eu recomendo que isso seja feito com ajuda de um profissional. Não adianta você mesmo tirar foto com o celular que não vai ficar tão bom”, explica Fernando.

6 – Marketing digital
Agora que o site está pronto pra ir pro ar, é hora de partir para o marketing digital. É importante se informar sobre o assunto, existem cursos com preços variados, inclusive no Facebook. Quando você evoluir bastante, procure um especialista, é importante estudar os dados dos Google Analitics, que apontam os perfis do seu consumidor.

A isso é possível gerar conteúdo em blogs gratuitos e construir conteúdos interessantes que relacionem com os produtos. Também é possível usar pequenos investimentos em ambientes patrocinados, nas redes sociais.

7 – Meios de pagamento
Quanto estiver tudo estruturado vão aparecer alguns problemas com meios de pagamento. O empreendedor deve optar então por uma modalidade, como o pag-seguro, o especialista das próprias instituições vai te dar as orientações necessárias.

Fonte: http://www.olhardireto.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *