6 truques para vender muito pela internet

Qual o segredo para tornar um produto irresistível na internet? Vender um produto de qualidade é importante. Mas não é o suficiente para fisgar novos consumidores. Abaixo, listamos seis dicas do especialista em comércio eletrônico Bruno de Oliveira, criador do site Ecommerce na Prática.

Vale lembrar que as vendas pela internet são cada vez mais populares. Hoje em dia, qualquer pessoa pode vender de forma virtual sem muita complicação.

Uma opção são as próprias redes sociais. Além de servirem como espaço de divulgação, muita gente usa as redes para concretizar vendas. Outra opção são as lojas virtuais, em que os consumidores compram sem precisar interagir com ninguém. Basta selecionar o produto e fazer o pagamento. O pedido é repassado de forma automática para o lojista.

Quer vender mais e melhor pela internet? Dá uma olhada nas dicas do Bruno de Oliveira.

Dá uma olhada:

1. Capriche na descrição do produto

Sabe aquela coisa de postar uma foto do seu produto e dar um nome, do tipo “marmita fit 1”? Não é suficiente. Coloque todas as informações que podem ser úteis e atrativas para o consumidor na descrição do produto. O texto precisa ser claro, objetivo e não ter ambiguidades.

“Explique de forma clara ao consumidor o que é o produto, quais as funções e se tem compatibilidades ou incompatibilidades, por exemplo. Não se esqueça de exibir as dimensões e o peso, assim o custo do frete tem que ficar claro para quem compra. Toda informação relevante deve ser descrita”.

 

2. Fotos de boa qualidade

Invista. Fotos de boa qualidade podem custar um pouquinho a mais, você gasta com fotógrafo, perde tempo montando um espaço bacana. Mas vale a pena.

“Vale muito a pena fazer esse investimento. Se não puder pagar um profissional, fotografe os produtos em um fundo neutro, e que tenha uma cor que cause contraste. Por exemplo, use um fundo escuro se o produto for branco, e vice-versa. E use uma câmera fotográfica com boa resolução”.

 

3. Bons descontos

Ofereça bons descontos no produto que você quer vender. A lógica é a mesma do varejo tradicional, de rua: promoções, descontos e preço baixo são uma forma de fisgar o cliente.

“Muitas pessoas entram no ambiente virtual buscando ‘pechinchas’, e, ao se depararem com uma, dificilmente resistem”, destaca o especialista. Além disso, a internet permite que as pessoas olhem várias lojas ao mesmo tempo. Ou seja: se o seu produto for mais barato, ele vai se destacar.

 

4. Faça vídeos simples

Não precisa fazer um filme gigantesco para cada produto que você vende. Mas produzir vídeos simples, que mostram o produto em ação, podem valorizar a peça. São imagens que podem ser feitas em casa mesmo. Mas atenção: o equipamento deve ser bom, e preste atenção em alguns detalhes.

Vale assistir a alguns tutoriais sobre vídeo, antes, na internet. Há vários disponíveis para quem está começando do zero. “Além da qualidade da imagem, preze pela qualidade do áudio. Pode ser um vídeo descritivo do produto, como uma espécie de tutorial, mostrando as funções. Há também aqueles vídeos com música de fundo, que são agradáveis para o visitante assistir”, explica Bruno.

 

5. Deixe o botão de compra sempre visível

Muita gente que tem uma loja virtual peca neste quesito. A loja está lá, bonitona, com produtos bons, preço visível. Mas na hora do vamos ver, de comprar a peça, o consumidor não sabe como proceder. Por isso deixe o botão “comprar” sempre visível.

Além de deixar a conclusão da compra visível, é preciso facilitar a conclusão da compra. “Quanto menos etapas entre a página do produto e a finalização da compra, melhor. Colocar ‘barreiras’ pode desmotivar o cliente a comprar”.

 

6. Vincule compras a benefícios extras

Busque um diferencial. Os mais comuns brindes, programas de fidelidade e frete grátis. Mas vale soltar a imaginação.

“Para encontrar algo que fuja do convencional, pense no que é relevante para quem você vende. Se você tem um e-commerce para pets, por exemplo, que tal mandar algum mimo para o animal? Mande guloseimas para o cão, ou um brinde personalizado com o nome do dono e do animal”, sugere Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *